23 de maio de 2007

À ALICE

Hoje agradeço Alice.

Pelo choro sem culpa
pela esperança adulta
que a gente às vezes renega

Por me encher de lembranças
pelo cheiro doce de infância
ao qual a gente se entrega

Por me roubar um sorriso
por reunir os amigos
por se fazer ouvir os nossos delírios

Pela tarde sem pressa
que pela casa se entorna
e pelo tempo tranquilo
que nao se encontra la fora



Um comentário:

claudio disse...

até caiu uma lagrrima solitária!

beijos ju e obrigado!